Via Brasil Logo
Ícone Telefone
(61) 993712871
Imagem Gerenciavel

Teatro Nacional Claudio Santoro

Cultura
19/03/2021

 O Teatro Nacional Claudio Santoro de Brasília é um teatro localizado na capital federal, palco de muitas apresentações e manifestações culturais ao longo dos anos, por lá já se apresentaram grandes nomes nacionais como Fernanda Montenegro, Ducina de Moraes, João Gilberto, Caetano Veloso, Gilberto Gil, entre outros, assim como vários artistas de renome internacional também, como Mercedes Sosa, Astor Piazzola, as companhias Russas de balé Kirov e Bolshoi, o balé da ópera de Paris, entre muitas outras apresentações espetaculares e até mesmo históricas, como por exemplo, a reunião com a formação original dos Novos Baianos se apresentando no ano de 1998. O Teatro acional Cláudio Santoro sem sombra de dúvidas sempre foi um grande centro de cultura nacional e internacional irradiante no centro de Brasília. Construção e concepção Três grandes nomes são responsáveis por conceber o Teatro Nacional, o arquiteto Oscar Niemeyer, o engenheiro Bruno Contarini, e o artista Athos Bulcão. O Teatro Nacional Claúdio Santoro, mais conhecido como Teatro Nacional, foi construído por etapas. As construções deram início em 30 de julho de 1960 e concluidas em 6 de março de 1979. O Teatro possui um destaque do conjunto da Esplanada dos Ministérios pelo formato piramidal que se contrapõe à quadrangular dos Ministérios, fazendo um contraponto com o edifício do "Touring Club", a ligação entre o eixo administrativo e o setor de diversões. Seu exterior é revestido por um painel formado de blocos de concreto nas fachadas laterais, criado por Athos Bulcão em 1966. Esta obra é uma integração de arquitetura e arte de maior dimensão no Brasil, medindo 125m na base maior por 27m de altura. Athos Bulcão dizia que essa era a sua obra favorita. De acordo com o artista, o arquiteto Oscar Niemeyer disse-lhe que o Teatro Nacional precisaria ter um aspecto sólido, pesado, e ao mesmo tempo transmitindo leveza. Buscando solucionar tal oposição, Athos criou séries de paralelepípedos com volumes variados que dispostos na parede inclinada do Teatro proporcionam a sensação de leveza com a luz do sol e de peso com a sombra, de regra e liberdade, adquirindo movimento cíclico ao longo do dia. Por isso, este relevo é chamado de "O sol faz a festa". Além do painel externo, dentro e na cobertura do Teatro existem outras obras de Athos Bulcão produzidas em diferentes materiais. Espaços Internos O teatro Nacional Claudio Santoro, é composto por 7 espaços internos por onde são realizadas as suas atividades e eventos, são eles: A sala Villa Lobos, que é a maior sala com 1.407 lugares, sala Martins Pena com 407 lugares, sala Alberto Nepomuceno que possui 95 lugares, Foyer da sala Villa Lobos, que é o acesso principal do teatro, onde se pode acessar a Sala Villa-Lobos e a Sala Alberto Nepomuceno, o Foyer da sala Martins Pena O acesso a Sala Martins Pena tem área de 412 metros quadrados e recebe saraus, performances, lançamentos de livros, coquetéis e exposições em geral, Espaço Cultural Dercy Gonçalves Foi aberto em 2000, com a presença da própria homenageada, a atriz Dercy Gonçalves, anteriormente funcionava um restaurante no espaço, e o Anexo do Teatro Nacional, que é onde funciona a Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do Distrito Federal. Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional A Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional foi fundada pelo maestro Cláudio Santoro em março do ano de 1979, e se apresenta toda terça feira gratuitamente para o publico, exceto nos dias de recesso da orquestra. O Teatro Nacional Claudio Santoro recebeu este nome após a morte do fundador da orquestra no ano de 1989. Atualmente O Teatro Nacional Claudio Santoro se encontra inativo e sob perspectiva de reforma desde o ano de 2014, e suas obras de adequação do projeto passam por processos de licitação para que as obras possam darem andamento, más continua sem previsão para o retorno das obras.

Por: Carlos Augusto de Sousa

Receba nossos destaques por email, cadastre-se: